Tudo na medida

quarta-feira, dezembro 14, 2016

A foto não é minha




Emoção, paixão, ciúme, carência, atenção... Será que para tudo existe uma dosagem? Acho que não, né? Podemos dizer que para tudo existe um limite?

Para algumas pessoas, essas experiências, processos e sentimentos são bons, para outras ruins. Depende do ponto de vista. Emoção demais faz mal? Talvez sim, depende da situação e da forma como ela é sentida. A paixão por exemplo, vista de forma amorosa é algo gostoso e cativante, mas se vista de forma passional não é nada boa. Quem nunca se apaixonou e sentiu ciúmes? Quem nunca quis o brinquedo do irmão? Ou ficou com receio quando o irmão nasceu e teve medo de perder atenção da mãe quando era criança? Todos esses sentimentos são normais, não é errado quem já sentiu, se já sentimos é porque somos humanos. Não há uma dosagem para cada um desses sentimentos. Podemos dizer que há uma medida, não com um valor determinado, mas medidas de acordo com cada indivíduo. Algumas pessoas amam demais, se apaixonam demais, se emocionam muito e têm ciúmes exagerados, talvez por algum tipo de carência ou necessidade de atenção, ou talvez não, simplesmente nascem assim. Mas será que isso é errado? Depende! Depende da forma como cada um pensa. Existem pessoas que se sentem bem por terem esses sentimentos, outras não, mas aceitam o fato por afeto, afinidade ou amor mesmo. Outras já acham isso um tédio, uma chatice causada pela carência e pela necessidade de atenção. Mas não podermos definir o modo de uma pessoa ser, não podemos mudar ninguém. Cada pessoa é única e se o que sentimos por ela for verdadeiro, nada disso importa.

Beijo, beijo!

Posts relacionados

0 comentários

Snap

Snap

Canal no YT